PUBLICIDADE
Topo

Histórico

Categorias

E o que faremos no Natal?

ECOA

21/12/2019 04h00

Como diria a famosa música da época, "então é Natal, a festa cristã". Tempo de alegria, de reflexão e de carinho.

Posso exemplificar o tal espírito do Natal num episódio ocorrido esta semana. Saí do ônibus e o motorista me buzinou e fez um gesto como me desejando um bom dia, e aquilo me fez esquecer o cansaço de ter ficado mais de uma hora no transporte, devido ao trânsito de São Paulo que nunca acaba.

Ao menos em tese, é isto que deveria acontecer neste período de final de ano. Mas o que temos visto ultimamente é um sem-fim de falta de amor e de falta de humanidade. Pessoas faltando-se ao respeito umas com as outras, mesmo numa época em que se comemora a ascensão de uma figura que ensinou amor e respeito aos outros, é no mínimo incoerente. Jantares de família já não são mais momentos de comunhão e sim de trocas de farpas. Especialmente, nos últimos anos, este limiar da tolerância às opiniões diferentes foi quebrado; será que nunca mais voltaremos a ser os mesmos?

Penso no quanto de privilégio que temos quando podemos nos sentar com nossos familiares para momentos de convívio de qualidade e por um momento esquecer as mazelas da vida, e só se divertir por um momento. Penso também naquelas pessoas que por sua condição, não podem mais partilhar de um momento "familiar" como diz à regra e agora buscam seu afeto em grupos de pessoas que, tão desrespeitadas quanto elas, se unem para partilhar suas dores e glórias, e se aproximar daquele conceito antigo, cristão, de amor ao próximo, tão esquecido nos discursos inflamados dos ditos cristãos.

Para este final de ano, deixo a reflexão (inclusive para mim mesma) de que não sejamos tão hipócritas. Vamos lidar com opiniões diferentes sempre, mas o respeito é primordial. Espero que consigamos canalizar nossas raivas e sentimentos ruins para realizarmos coisas boas no ano que chega e nos aproximarmos do conceito realmente cristão de amar ao próximo "como a ti mesmo", ainda que isso pareça ser difícil com algumas pessoas e que com outras realmente não consigamos.

Um Feliz Natal para todes!

Sobre a autora

Estudante de Letras, Mari Rodrigues participa da Frente de Diversidade Sexual e de Gênero da USP. É apaixonada por comida do norte e por reciprocidade nas relações. Ainda está decidindo o que vai fazer com sua vida.

Sobre o blog

Falar de si e falar de um mundo melhor. Como as experiências pessoais de uma pessoa que já enfrentou tanto por ser quem é podem contribuir para que o mundo seja mais diverso e inclusivo?

Marina Rodrigues